domingo, 12 de janeiro de 2014

Criança morre em deslizamento em Araçoiaba

Dois meninos observavam o trabalho de uma retroescavadeira e foram soterrados. Um deles morreu no local

Dois irmãos foram soterrados na manhã deste sábado (11) numa área próxima ao Engenho Purgatório e à Granja do Adolfo, em Araçoiaba, município da Região Metropolitana do Recife. Ricardo Alejandro da Silva, de 6 anos, não resistiu aos ferimentos e morreu no local. O irmão dele, Carlos da Silva, de 10 anos, foi socorrido pelo Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência).

Os meninos observavam o trabalho de uma retroescavadeira em uma obra em um local próximo à casa deles. Acredita-se que, por causa da chuva, a barreira não aguentou e deslizou, soterrando os meninos. Os moradores do local relataram que o operador da máquina não chamou a família para contar o ocorrido e demoraram a chamar o socorro.

Quando os pais das crianças souberam do acidente, foram ao local e, ao perceberem que poderiam ser seus filhos, começaram a cavar a areia com as próprias mãos com a ajuda de um vizinho. Eles localizaram o filho mais velho com vida, mas o segundo não resistiu. A mãe das crianças, Genilza Maria da Silva, 28 anos, grávida de três meses, passou mal e também precisou ser socorrida. Ela reclamou pela demora para a chega do socorre e pelo fato de a área em obras não estar isolada.

A retroescavadeira havia sido retirada quando a reportagem do Diario chegou ao local. Os moradores dizem que o operador "fugiu".

 

Shineray vai começar a contratar em Suape

Até o fim do ano, serão selecionados 120 trabalhadores. Quem for aprovado passará por um treinamento

 

 A Shineray vai dar início à seleção dos funcionários que vão trabalhar na fábrica de motocicletas da marca em construção no Complexo Industrial Portuário de Suape. O recrutamento deve ter início no próximo mês. No início, a montadora vai contratar cerca de 50 profissionais. Até o final do ano, serão 120 novos trabalhadores. A fábrica deve entrar em operação em março, mas os funcionários devem ser contratados com antecedência para que passem por um treinamento.

A principal exigência é ter moradia localizada nos municípios próximos ao complexo. A preferência é para profissionais que possuam curso técnico e que tenham algum tipo de vivência em indústria, mas este não é um pré-requisito. Os currículos podem ser entregues no Centro de Distribuição da Shineray, localizado no Cabo de Santo Agostinho (Avenida Refibrás, 238, Centro), ou por e-mail (recursoshumanos@shineraydobrasil.com.br).

Os selecionados participarão de um treinamento com duração média de 30 dias, entre aulas teóricas e práticas. Os “professores” serão nove mecânicos que estão em treinamento desde novembro em uma minilinha de produção montada no centro de distribuição da marca. “São todos mecânicos com mais de dez anos de experiência e que atuarão como multiplicadores”, afirma o engenheiro mecânico da Shineray, Roger Branco.

Um dos multiplicadores é o mecânico Eliezer José Alves de Carvalho, 42. Na profissão há 22 anos, ele diz que nunca pensou em trabalhar como “professor”. “Eu sou contratado da Shineray há cinco anos como mecânico e agora recebi o novo desafio. É uma nova profissão.” Quem também participa do treinamento é o mecânico Reginaldo Ferreira da Silva, 46. “Eu via as motos e tinha curiosidade de saber como era o processo de montagem. Hoje eu participo dele”, comemora.

De acordo com o engenheiro Roger Branco, a previsão é de que, quando a unidade de Suape estiver em sua capacidade plena, a produção seja de uma moto a cada cinco minutos. “A montagem dos modelos acontecerá em uma esteira de 100 metros. No treinamento, utilizamos uma esteira de 33 metros que simula todo o processo e que, posteriormente, será acoplada a fábrica de Suape”, conta Branco.