quinta-feira, 21 de julho de 2011

PE-60 e da BR-101 serão restauradas

Designado pela presidente Dilma Rousseff para conferir a situação das estradas pernambucanas após pedido feito antes de ontem pelo governador Eduardo Campos, o ministro dos Transportes, Paulo Sérgio Passos, esteve ontem  (20/07) no Recife para anunciar as obras de restauro de trechos da PE-60 e da BR-101. Os investimentos chegam a R$ 45 milhões e vão requalificar 70 km de pista nas duas rodovias.

As ações na BR-101 serão divididas em duas fases. A primeira delas engloba o perímetro urbano da rodovia. Serão restaurados 30 km, nos dois sentidos, entre a Vitarella, no Cabo de Santo Agostinho, e a Bombril, em Abreu e Lima. Além dos R$ 12 milhões já assegurados pelo Governo Federal, o ministro garantiu, em caráter emergencial, mais R$ 18 milhões para a rodovia. As obras terão início em setembro deste ano e devem durar seis meses.

 A segunda etapa das ações deve ser iniciada em janeiro de 2012 e compreende a construção de um corredor de ônibus que ligará os municípios de Abreu e Lima e Jaboatão dos Guararapes, além de quatro viadutos para desafogar o trânsito. Os elevados serão construídos nos bairros da Muribeca, UR-4, Pontezinha e nas proximidades da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE).

Para tanto, o ministro se comprometeu a solicitar à presidenta Dilma a liberação de mais R$ 150 milhões. Paulo Sérgio Passos disse que o Governo Federal  está preocupado em garantir as condições de trafegabilidade nas rodovias “para que a população possa de fato circular em boas condições de velocidade e segurança”, disse o ministro.

As obras na BR –101 fazem parte do Plano de Mobilidade Urbana do Governo do Estado orçado em R$ 500 milhões. O Governo Federal já havia assegurado R$ 200 milhões. Outros  R$ 150 milhões serão de recursos do Estado. As obras dessa segunda fase terão início em janeiro e devem ser concluídas em 2013.

Já para a PE-60, o ministro garantiu um aporte de R$ 15 milhões. Eduardo lembrou que desde a última enchente, ocorrida em junho do ano passado, a PE-60 vinha sofrendo com a sobrecarga de veículos. “Em janeiro passado já havíamos diminuído o tráfego na rodovia, quando as pontes lá em Palmares ficaram prontas num prazo recorde”, disse, ressaltando que as obras de restauro da PE-60 também beneficiam os motoristas que acessam o Complexo Industrial e Portuário de Suape, “onde todo dia só para a construção civil se locomovem 40 mil pessoas”.

As obras serão realizadas no trecho considerado como o mais crítico. São 10,2 km de pista, entre a antiga Coperbo, no Cabo de Santo Agostinho, e a entrada do Porto de Suape, incluindo as vias secundárias. O restauro será iniciado em setembro e terá duração de quatro meses.