quinta-feira, 5 de maio de 2011

PE tem 16 cidades em situação de emergência por causa das chuvas

Segundo a Defesa Civil, 4.080 famílias estão desabrigadas e outras 8.503 desalojadas, em 48 municípios afetados pelas tempestades

O número de cidades em situação de emergência em Pernambuco por causa das chuvas subiu para 16, segundo boletim divulgado na manhã desta quinta-feira, 5, pela Defesa Civil Estadual.
Até ontem, 10 municípios haviam decretado emergência. As cidades que estão na lista são: Água Preta, Catende, Camaragibe, Casinhas, Escada, Gameleira, Palmares, Paudalho, Passira, Pombos, Primavera, Riacho das Almas, São Vicente Ferrer, Tamandaré, Vicência e Xexéu. O número de cidades afetadas pelos temporais subiu de 45 para 48.
 Duas mortes causadas pelo mau tempo foram confirmadas. Cícero Moraes, de 47 anos, morador da zona rural do município de Jaqueira, na Zona da Mata Pernambucana, morreu na terça-feira, devido a um deslizamento de barreira sobre sua casa. Na segunda, Lídia Almeida Silva, de 21 anos, foi soterrada quando uma barreira caiu sobre sua residência, no Bairro dos Estados, no município de Camaragibe.
De acordo com o boletim, 4.080 famílias estão desabrigadas, e outras 8.503 famílias desalojadas. Ao todo, 144.532 pessoas foram afetadas pelas chuvas. O órgão vai divulgar mais informações por volta das 18 horas.
Água. As chuvas também afetaram alguns sistemas de abastecimento de água da Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa). Uma estação elevatória do Sistema do Prata, localizada em Bonito, no Agreste, foi inundada, causando danos às bombas e o sistema, que é responsável pelo abastecimento de água da cidade de Caruaru, chegou a operar, na terça-feira, 3, com 40% da sua capacidade reduzida. No mesmo dia, as estações de tratamento de água em Ipojuca e no distrito de Camela, também foram afetadas, mas o problema foi resolvido.
No município do Paulista, uma estação elevatória também deixou de funcionar por causa das chuvas. Áreas dos bairros de Maranguape I e Maranguape 0 estão sem abastecimento. A previsão é que até a sexta-feira, 6, a estação volte a funcionar normalmente.