segunda-feira, 16 de maio de 2011

PARE DE FUMAR: SEU CORPO E QUEM ESTIVER POR PERTO AGRADECEM…

Cigarros de plástico sem nicotina ajudam fumantes a abandonarem vício.



Hábito viciante de acender o cigarro seria responsável pelo sucesso do tratamento
Por Minha Vida
De acordo com pesquisa feita por cientistas da Università di Catania, na Itália, e publicada no European Respiratory Journal, usar cigarros de plástico sem nicotina aumentam as chances de fumantes abandonarem a dependência.
Foram analisadas 120 pessoas, que já estavam envolvidas em programas que ajudam a parar de fumar. Elas foram divididas em dois grupos: um recebeu cigarros de plástico como tratamento, enquanto o outro continuou a seguir o programa habitual.
Os pesquisadores também pediram que os participantes respondessem um questionário para determinar a dependência física e comportamental de cigarro. Depois de 24 semanas, foi perguntado aos voluntários se eles foram bem sucedidos em parar de fumar.
No grupo que usou os cigarros de plástico, 66,7% daqueles que foram identificados como sendo extremamente dependentes no padrão comportamental pararam de fumar, enquanto, no outro grupo, a taxa foi de 19,2%.
Foi observado que, em geral, as pessoas que continuam a fumar devido ao hábito viciante e ao processo ritualístico de acender o cigarro tiveram uma taxa de sucesso muito maior ao usar o cigarro “falso”. Isso levou os pesquisadores a concluírem que o padrão comportamental do fumante influencia fortemente o vício, o que pode ser explorado para ajudar essas pessoas a largarem o cigarro.
Esse foi o primeiro estudo que testa a eficiência de cigarros de plástico sem nicotina para quem quer parar de fumar.

Pare de fumar: seu corpo agradece


Quer parar de fumar, mas precisa de um incentivo? Então veja como seu corpo agradece quando você não acende o cigarro:
- Após 20 minutos, a pressão sanguínea e a pulsação voltam ao normal;
-Após 2 horas, não há mais nicotina circulando no sangue;
– Após 8 horas, o nível de oxigênio no sangue se normaliza;
– Após 12 a 24 horas, os pulmões já funcionam melhor;
– Após 2 dias, o olfato e o paladar melhoram;
– Após 3 semanas, a respiração se torna mais fácil e a circulação melhora;
– Após 1 ano, o risco de morte de infarto do miocárdio já se reduz pela metade;
– Após 5 a 10 anos, o risco de sofrer infarto será igual ao das pessoas que nunca fumaram.