quinta-feira, 5 de maio de 2011

Mesmo com o risco de mais chuvas, famílias ribeirinhas de Limoeiro voltam para casa

A cidade de Limoeiro no Agreste de Pernambuco, é uma das que na manhã desta quarta-feira (4) começou a contar os prejuízos causados pela forte chuva que atingiu o Estado nestes últimos dias.
Duas casas desabaram e 78 foram destruídas parcialmente no município por causa do temporal. O número de pessoas desalojadas no município é de 280. Todos permanecem abrigados na Quadra da Escola Técnica Estadual e na quadra do Colégio Ceru no centro da cidade. 
Com a diminuição da chuva muitas famílias que moram em áreas ribeirinhas estão voltando para suas casas, ignorando o aviso da Agência Pernambucana de Águas e Climas (APAC) de que vai chover ainda na região. “ A orientação repassada é de que os moradores não retornem, pois a previsão é de chuva para os próximos dias”, diz o secretário de trânsito e coordenador da Defesa Civil do município Celivaldo Lira.
Ainda segundo o secretário, o nível do Rio Capibaribe baixou um pouco na madrugada desta quarta-feira (04), mas o volume d’água pode voltar a subir a qualquer momento, e as casas poderão ser invadidas novamente.
Todos os secretários da prefeitura de Limoeiro estão de prontidão. O trabalho de monitoramento das famílias, assistências em pontos mais críticos, alojamento das famílias e controle do tráfego nas ruas da cidade também estão sob a coordenação do Governo Municipal.