terça-feira, 26 de abril de 2011

Conta de energia vai subir em média 8,27%
A conta de luz dos pernambucanos vai subir, em média, 8,27%. Para as residências, o efeito será de 8,04%. Já para as indústrias e outras atividades de alta tensão, o aumento médio é de 8,68%.

O reajuste foi homologado Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), na manhã de hoje, e entra em vigor na próxima sexta-feira. A alta na tarifa ficou um pouco abaixo do pedido feito pela Companhia Energética de Pernambuco (Celpe), que solicitou um índice médio de 8,67%.
A nova tarifa atinge 3,1 milhões de unidades consumidoras distribuídas em 185 municípios de Pernambuco. Para calcular os índices de reajuste, segundo a Aneel, é considerado a variação de custos que a empresa teve no decorrer do período de referência.

De acordo com a agência, a fórmula de cálculo inclui custos típicos da atividade de distribuição, sobre os quais incide o IGP-M e o Fator X, que é o percentual a ser subtraído do Indicador de Variação da Inflação (IVI) para compartilhar com os consumidores os ganhos de produtividade estimados para o período.

Além de outros custos, que não acompanham necessariamente o índice inflacionário, como energia comprada de geradoras, encargos de transmissão e encargos setoriais.
A aplicação do reajuste anual e da revisão tarifária está prevista nos contratos de concessão assinados entre as empresas e o Governo federal, por meio da Aneel. Os índices homologados pela Agência são os limites a serem praticados pelas empresas.
Por Mirella Falcão, da equie do Diario